26/07 - 31/07/2016

Atualizações / Notícias

Atrás

A janela papal. “Posso?”, “Obrigado!”, “Perdoe-me!”

2016-07-28 / Papież Franciszek


Após a Ceremônia de Acolhida no Parque Blonia, o Papa Francisco retornou de papamóvel ao Palácio Episcopal na Rua Franciszkanska. Depois das 20h, ele apareceu na janela papal para conversar com os peregrinos. Ele foi aguardado também por casais recém-casados, em sua maioria vestidos com suas roupas matrimoniais. A idéia de convidar a cada dia um grupo diferente de pessoas veio do Departamento dos Atos Centrais.

“Estou trabalhando no Comitê Organizador da JMJ de Cracóvia 2016 e a maioria dos meus colegas de trabalho participou do nosso casamento. A coordenadora deste projeto, Weronika Griszel, entrou em contato com vários casais da Polônia e nos convidou também. Nunca pensei que apenas três meses depois do nosso casamento eu usaria meu vestido de noiva novamente. Mas estou muito feliz porque através disso, posso fazer uma promoção do sacramento do matrimônio. No mundo de hoje muitos jovens duvidam do significativo deste sacramento”, diz Aleksandra Żak.

Em suas palavras, o Papa tocou no assunto do casamento.

“Não é fácil construir uma família. Não é fácil comprometer-se pela vida inteira. Tem que ser corajoso. Parabéns pra vocês porque vocês são corajosos”, disse o Papa para os casais. Ele falou também sobre três palavras que podem ajudar na vida dos casais, quando encontram as dificuldades, que são: “ Posso?”, “ Obrigado!”, “ Me perdoe!”.

“Sempre tem que perguntar ao cônjuge: esposa ao esposo e esposo à esposa. O que você pensa sobre isso? O que você pensa sobre fazer aquilo? A segunda palavra é de gratidão. Quantas vezes o esposo tem que dizer à esposa: Obrigado! E quantas vezes a esposa tem que dizer ao esposo: Obrigada! A terceira palavra é: ‘Perdoe-me’. É uma palavra muito difícil de dizer. No matrimônio, sempre em algum sentido, o outro cônjuge erra. Tem que se ter consciência sobre isso e pedir perdão. Pedir o perdão faz muito bem”, completou o Papa.

“As palavras que o Papa falou se aplicam a casais de todas as idades. Para nós estas palavras são ainda atuais, mesmo depois de 17 anos de casamento. Estamos vendo como é importante o diálogo sobre todos os nossos planos, porque a vocação ao matrimônio é uma vocação para unidade. Se não há um consenso, aí você deve perdoar e pedir o perdão. Não é fácil vivenciar estas dicas do Papa, porque o matrimônio é um caminho onde sempre há algo para melhorar”, dizem Agnieszka e Adam de Wilczkowice.



Marta Łysek, Piotr Oskwarek, Iza Kuśnierek
Fot. Jesus Huerta
Tradução: Aldona Skrzypiec




Está página contém cookies. Ao continuar navegando aceitará o seu uso.

Aceitar