26/07 - 31/07/2016

Atualizações / Notícias

Atrás

Décimo primeiro: Para alimentar um peregrino

2016-07-29


A Jornada Mundial da Juventude trouxe muitas emoções, encontros, alegria por toda a cidade – e uma necessidade de reabastecer as calorias. Checamos como e onde os peregrinos podem comer usando seus tickets de alimentação. Escolhemos aleatoriamente alguns restaurantes e áreas de alimentação para perguntar aos peregrinos suas opiniões.  


Como funciona a alimentação nos restaurantes

American Streets Barbecue. Uma longa fila entra pela porta, mas eficientemente move-se pelo balcão. Somos recepcionados por um cartaz com uma grande variedade de itens no menu, mas ao chegar no caixa, somos alertados de que só podemos comprar  hamburguers com Coca-Cola – por dois vouchers de 10zl. Isso faz a distribuição de comida mais eficiente. Você precisa passar entre 5 a 10 minutos na fila e mais 15 minutos esperando a refeição. Garçonetes trazem a comida para um grande número de pessoas de uma só vez. Vale a pena esperar pela comida. Os hamburguers estavam bem recheados e com verduras frescas. Você pode encontrar peregrinos de vários nacionalidades lá.

“Ontem, comemos pierogi (massa polonesa) com carne em uma das praças de alimentação. Hoje, escollhemos este local, porque serve comida americana, mas eu prefiro a comida polonesa. Não há espaço suficiente para sentar no local, mas isso se deve ao grande número de peregrinos aqui” - afirmou  Geng Chuen Bosco de Hong Kong.  

No restaurante “Obieżyświat” há muitas pessoas, mas ninguém espera na fila mais do que 10 minutos. E o tempo de espera pela refeição é em torno de 5 minutos. O serviço é eficiente, a comida gostosa. Infelizmente, os preços são altos.

“Eu acho que os preços são altos demais. Semana passada eles estavam muito inferiores. Eu prefiro comprar comida em outra praça de alimentação. Aqui, para um jantar eu preciso usar três vouchers”, - disse Maria de los Angeles Ribos da Argentina.  

“Hoje eu pedi um frango com mussarela e tomate. A comida estava boa, mas o preços inadequados para peregrinos. Semana passada os preços estavam muito mais acessíveis. Os 35zl de vouchers para refeição não são suficientes para almoço e jantar nesse restaurante. Para os peregrinos, eu recomendo uma praça de alimentação fora, onde os funcionários são legais e a comida é boa e barata”. - acrescentou Dawid Helsler.

O voluntário Kamil Zygmunt elogiou o Lunch Bar Wolanski. - “Eu estive aqui ontem e vim hoje novamente. Eu já sou atendido como um cliente da casa. Eu avalio este lugar muito bem. Eu comi um pizza grande ontem, hoje eu talvez coma um filé de frango ou o prato do dia.”

“O hamburguer com batatas fritas é o mais popular. Os pratos internacionais mais simples são uma opção segura para as pessoas que querem ter certeza de que irão comer o suficiente. Para eles, os nomes poloneses são muito enigmáticos, então eles preferem pedir alguma coisa que eles conhecem”. - afirmou Magda Wolanska do Lunch Bar Wolanski.

“Normalmente depois de uma pessoa escolher algo, as outras pedem a mesma coisa. Se você me perguntar sobre nacionalidades, há muitos franceses aqui. Provavelmente eles estão hospedados nas redondezas. Há também muitos peregrinos de língua portuguesa vindo. Ontem, um grande grupo de indianos apareceu aqui. Há sempre alguém no grupo que fala inglês e nós podemos falar inglês também, então, não há problemas na comunicação. Somos um negócio de família com um ambiente doméstico; minha mãe consegue falar com qualquer pessoa usando gestos! Por volta as 13h é o horário em que estamos mais ocupados. Essa é a hora do almoço e o tempo livre entre as catequeses e os eventos noturnos. Eu acho que os vouchers são muito práticos e rápidos. Você não precisa devolver troco. Não há atrasos, pois você não precisa usar moedas desconhecidas e fazer conversão de câmbio. Há apenas dois tipos de vouchers de refeição e por isso que tudo é simples e rápido” - acrescenta ela.


Versão piquenique

A maioria das praças de alimentação podem ser encontradas próximas ao rio Wisla e em outras áreas verdes onde os peregrinos podem sentar com suas comidas e descansar em uma sombra. A praça de alimentação próxima ao Castelo Wawel, ao lado da rua Bernardynska, não fica tão lotada. A maior fila é para pegar pizza. Multidões vem porque eles são servidos rápidos e saem. Muitos grupos tem vindo quando tem missas em igrejas próximas.

Nas praças de alimentação você pode comer pratos instantâneos, como por exemplo, pratos mexicanos ou guisado de feijão vermelho (polonês: fasolka po bretońsku). Ao contrário dos restaurantes, as opções são limitadas. A maioria dos estrangeiros decide comprar o que eles já conhecem: batatas-fritas, pizza e cachorros-quente. Mas Elena do México é muito curiosa para provar os pratos poloneses. Ela acha que eles são deliciosos, mas ela não esconde que a culinária mexicana é totalmente diferente e tem mais sabores.

Os peregrinos usam mais as praças de alimentação do que os restaurantes. A razão é simples – elas são mais rápidas e mais baratas.

A praça de alimentação no Parque Błonia tem uma boa fama entre os peregrinos.

“Aqui, tudo é bem organizado, os atentendentes são gentis. Eu não mudaria nada aqui. Apenas os preços poderiam ser mais baixos porque o vouchers precisam durar o dia inteiro”. - afirmou Jessica Recine da França.

“Eu acho que as praças de alimentação são bem organizadas, são fáceis de se chegar até lá e não apresentam problemas. Eu tenho aguardado pouco pela minha refeição e os antendentes são gentis. A comida é boa e os preços não são altos. Eu posso pedir comida suficiente usando meus vouchers” -  Cezary Nicałek compartilha a sua opinião.

Ao lado do estádio Cracovia, há duas praças de alimentação.

"Nossa praça de alimentação funciona muito bem, apesar de estarmos um pouco escondidos aqui, atrás do estádio Cracóvia." - afirmou Kamil Greń, mantenedor da praça de alimentaçãoperto do estádio Cracovia. - "É por isso que vamos à rua e convidamos as pessoas para entrar."

Os peregrinos vêm para essa praça de alimentação com alegria porque aqui há comida mais saudável que as fast-food. Há lasanha com espinafre em um menu, tortelli com espinafre, żurek polonês (um tipo de sopa), almôndegas com cevada e verduras ou cuzcuz.

“Ambiente agradável, música, grama verde e muito espaço para sentar e descansar em paz.” - acrescenta KamilGreń. - Ontem, após a missa, havia uma enorme multidão aqui. Depois que os peregrinos comeram, eles dançaram, se divertiram e a festa durou até a meia-noite.

“Também, não há problema com a barreira da língua, embora com alguns peregrinos da Ásia nós precisamos usar gestos para nos comunicarmos. As refeições são servidas rapidamente porque tem muitas estações de atendimento. Na praça de alimentação você pode pagar usando os vouchers de alimentação, cartões de crédito e tokens que você pode comprar na própria praça de alimentação. É uma prevenção eficaz de roubos”.

“Estava gostoso, mas caro. Nós não compramos os tickets de alimentação, mas temos apenas uma reserva de dinheiro para comida” - afirma Paula Mcverry e Perle Leahy da Irlanda.  - “Nós tivemos que trocar dinheiro por tokens e então trocá-los por comida. É uma complicação desnecessária. Poderia ser mais fácil, apenas pagando em zloty (moeda polonesa). 6 tokens comprados por 40 zlotys nos deu cheeseburger e 2 bebidas. Mas, em um carrinho com batatas-fritas belgas, você poderia comer uma comida deliciosa por uma pequena quantia em dinheiro. Aqui você pode obter comida simples e gostosa. Nada extravagante, mas agradável para peregrinos. E é mais rápido que ficar em pé em filas para restaurantes. Ontem a noite, nossos amigos estavam esperando em uma enorme fila para um restaurante, mas hoje eles vieram aqui para a praça de alimentação e conseguiram lasanha e kebab imediatamente. Não experimentamos nenhuma comida polonesa ainda. Mas nós queremos experimentar. Nesta praça de alimentação, refeições como pizza, batatas-fritas, etc. dominam e nós sentimos falta de comida típica polonesa”.

Em uma segunda praça de alimentação perto do estádio Cracóvia, há mais opções de refeição: hamburguers franceses e americanos, paella mexicana. Nossa atenção foi capturada por uma grande tenda branca. Lá você pode comer, por exemplo, macarrão com espinafre e verduras, cuzcuz vegetariano e algo para aqueles que não podem comer comida frita – almôndegas de carne. No entanto, os peregrinos estavam escolhendo principalmente lasanha com tomates e espinafre.

“Eu prefiro comer pratos de minha nacionalidade. Ontem, eu comi no KFC, porque eu o experimentei em difentes lugares” - contou-nos Marie Odjegoroz da Nigéria, que estuda medicina na Hungria. - “Aqui eu pedi minha comida diretamente, eu não precisei esperar em uma fila” – acrescentou Marie.

“Eu vim aqui porque eu não posso comer pratos fritos e aqui eu encontrei comida cozida. Eu estive aqui ontem e eu comi almôndegas muito deliciosas com cevada” – contou satisfeita Michalina Waszkiewicz de Poznan. “Eu escolhi uma comida saudável que consegui encontrar aqui. Eu pego os pratos rapidamente e em porções fartas” – acrescentou Michalina com um sorriso.



Karolina Zawiślak, Martyna Kozakiewicz, Alicja Przewłocka, Andżelika Golicz
Tradução: Almir Gomes
Fot. Raphael Pereira






Está página contém cookies. Ao continuar navegando aceitará o seu uso.

Aceitar