26/07 - 31/07/2016

Atualizações / Notícias

Atrás

Jovens celebram a Santa Missa com Papa Francisco

2016-07-31 / Rzym


A celebração neste domingo reuniu mais de 2 milhões de pessoas de todas as partes do mundo. "A JMJ começa hoje e continua amanhã, em casa, porque é lá que Jesus quer te encontrar", diz o Papa

   
Mais de 2 milhões de jovens de todas as partes do mundo reuniram-se na manhã deste domingo, dia 31, no Campus Misericordiae, em Cracóvia, para celebrar a Santa Missa com o Papa Francisco. Os jovens estavam no local desde a tarde de sábado, quando participaram da adoração ao Santíssimo Sacramento e da Vigília, durante toda a noite. A missa iniciou-se às 9h40, com uma procissão. O Cardeal de Cracóvia, Stanislaw Dziwisz, ofertou as boas vindas ao Papa, que em seguida deu sequência ao rito litúrgico. O Evangelho foi proclamado duas vezes, em polonês e em eslovaco eclesiástico, seguindo as tradições de algumas regiões do leste europeu.

Em sua homilia, o Papa refletiu sobre o Evangelho de Lucas 19, 1-10, que trata sobre o encontro entre Jesus e Zaqueu, que era o chefe dos cobradores de impostos e, portanto, um homem visto como explorador de seu povo. "Mas o encontro com Jesus muda sua vida, como sucedeu ou pode suceder a cada dia, com cada um de nós", ensina Papa Francisco. A Leitura mostra que, para que o encontro de Jesus fosse possível, Zaqueu teve de enfrentar alguns obstáculos: a baixa estatura, a vergonha paralisadora e a multidão que o criticou. Assim como ocorre, muitas vezes, com cada pessoa que decide pelo caminho de Cristo."Poderão considerar-vos sonhadores, porque acreditais numa humanidade nova, que não aceita o ódio entre os povos, nao vê as fronteiras dos países como barreiras e guarda as suas próprias tradições, sem egoísmos e ressentimentos. Não desanimeis! Com o vosso sorriso e os braços abertos, pregais esperança e sois uma bênção para a única família humana, que aqui tão bem representais", disse o Papa aos jovens.

O Papa lembrou que, para Jesus, ninguém  é inferior ou insignificante. "Todos somos prediletos e importantes: tu és importante! E Deus conta contigo por aquilo que és, não pelo que tens: a Seus olhos não vale mesmo nada a roupa que vestes ou o celular que usas; não Lhe importa se andas na moda ou não, importa-Lhes tu. A Seus olhos, tu vales; e o teu valor é inestimável".

O Papa convidou os cristãos a ouvirem o que Jesus disse a Zaqueu naquele dia, mensagem esta que é dirigida também a nós: "'Desce depressa, pois hoje tenho de ficar em tua casa'. Jesus dirige-te o mesmo convite: 'Hoje tenho de ficar em tua casa'. A JMJ - poderíamos dizer - começa hoje e continua amanhã, em casa, porque é lá que Jesus te quer encontrar a partir de agora. O Senhor não quer ficar apenas nesta bela cidade ou em belas recordações, mas deseja ir a tua casa, habitar a tua vida de cada dia: os estudo e os primeiros anos de trabalho, as amizades e os afetos, os projetos e os sonhos. Como Lhe agrada que tudo seja levado a Ele em oração!".

A Sagrada Escritura ensina que Zaqueu não se deixou paralisar pela vergonha, mas que atendeu imediatamente ao chamado de Jesus. "Ele se arriscou e colocou-se em jogo. Aqui está também para nós o segredo da alegria: não apagar a boa curiosidade, mas colocar-se em jogo, porque a vida não se deve fechar em uma gaveta. Perante Jesus, não se pode ficar sentado à espera de braços cruzados; a Ele que nos dá a vida, não se pode responder com um pensamento ou com uma simples 'mensagem'", refletiu o Papa, seguido de um convite aos jovens: "Nao tenhais medo de Lhe dizer 'sim' com todo o entusiasmo do coração, de Lhe responder generosamente, de O seguir. Não vos deixeis anestesiar a alma, mas apostai no amor formoso, que requer também a renúncia, e um 'não' forte ao doping do sucesso a todo custo e a droga de pensar só em si mesmo e nas próprias comodidades". E encorajou para que não tenham medo. "Pensem nas palavras destes dias: 'Felizes os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia' (Mt 5,7)." O Papa concluiu sua homilia convidando para a oração em silêncio, em memória deste encontro, "agradecendo ao Senhor que aqui nos quis e nos e encontrou". A procissão Eucarística reforçou a importância da família e uma das criancas ganhou até um abraço do Papa.

No encerramento da celebração, o Papa rezou o Angelus e anunciou a cidade do Panamá como sede da próxima JMJ, em 2019.

A Santa Missa deste domingo foi a última atividade do calendário ofical da JMJ Cracóvia 2016, mas, como reforçou o Papa Francisco em sua homilia, não encerra a Jornada, ao contrário, trata-se de um envio, uma peregrinação que estará presente na vida cotidiana de cada jovem. Um convite à vida nova, um chamado a ser luz e sal da terra. Um sopro de esperança para uma civilização construída com base no amor, na partilha, na fraternidade e na infinita misericórdia de Deus.    
 
Adriana Reis

Está página contém cookies. Ao continuar navegando aceitará o seu uso.

Aceitar