26/07 - 31/07/2016

Atualizações / Notícias

Atrás

Peregrinos estão chegando ao Campus Misericordiae

2016-07-30


Desde a manhã, os peregrinos estão chegando ao Campus.Eles trazem mochilas, cholchonetes, a bandeira de seu país e o bom humor. Alguns já alcançaram seu destino, enquanto ainda há pessoas a caminho. 

“Esta peregrinação me lembra como nossa vida aqui na terra é como uma peregrinação para a vida eterna. Nesta vida, nós devemos lutar e andar por vales e montanhas, assim como estamos fazendo aqui. Está quente e queremos beber alguma coisa, mas devemos ter coragem para continuar a batalha. Quando eu voltar, eu quero encorajar a juventude a evangelizer e quero mostrá-los que esse é o trabalho de todos que são batizados,” diz o Pe. Joseph Mondeo da Tanzânia.

“Eu aprendi que a Igreja é universal: estamos andando juntos aqui e começo a ver que somos um,” diz Francisco Herrera, Chile.

“Nos não queremos fazer coisas difíceis em nossa vida, de fato, tentamos evitar esse tipo de coisa. Para mim, é maravilhoso ver tantas pessoas superando tantos problemas por Jesus,” conta Delphi d' Souza da Índia.

 “A coisa mais impressionante aqui é a experiência de amizade entre as pessoas. Estamos todos cansados, mas apesar de tudo, ajudamos uns aos outros pelo caminho,” conta sorrindo Cathy Brown da Austrália.

Aqueles que já chegaram ao Campus Misericordiae estão descansando ou batendo papo. Entre os peregrinos estão voluntários que estão trabalhando. Todos estão esperando pelo Papa e sentem-se como uma comunidade.

“O caminho não nos cansou. Pelo contrário, ver o mar de pessoas é uma experiência especial. No caminho para o Campus Misericordiae, nós esperamos pelas sábia palavras do Papa e pela descoberta do significado desta reunião. Esta Jornada Mundial da Juventude mostrou a beleza da paz. Nós peregrinamos com essa intenção. Paz é o Segundo nome da misericórdia,” diz Nayla Moukarzel e Nell Debs do Líbano.

“Exaustão nos cerca, mas o vento nos refresca no sol e somos capazes de continuar. Veremos o que a última noite e o encontro com oPapa nos trará. Durante a JMJ e enquanto peregrinamos, eu descobri o verdadeiro significado de comunidade. Por esta razão, eu ficarei um pouco triste ao voltar para casa,” conta Niccolò Marcucci da Itália.

Diana Golec do Escritório Nacional da Pastoral Juvenil (Krajowego Biura Duszpasterstwa Młodzieży) comenta sobre como evitar perder tempo durante a JMJ:
“O Papa Francisco nos deu instruções ontem durante a Via-Sacra: falem entre si, falem com Jesus, contruam uma comunidade, formem laços de amizade. A coisa mais importante que levamos dessa Jornada Mundial da Juventude. Não é uma selfie com o altar, mas as ligações que formamos uns com os outros, e o quão próximos nos tornamos de outra pessoa.”

 De acordo com as mais recentes estimativas, há cerca de 1.6 milhão de peregrinos no Campus Misericordiae.  

 



Marta Łysek, Fr. Rafał Arciszewski, Katarzyna Gruszka, Angelika Sitek

Tradução: Ionara Carla

Está página contém cookies. Ao continuar navegando aceitará o seu uso.

Aceitar