26/07 - 31/07/2016

Via Crúcis





                                                                                    VIA CRÚCIS

                                                                                                          Reflexões



O Senhor DEUS me abriu os ouvidos, e eu não fui rebelde; não me retirei para trás.

Isaías 50, 5




Na mensagem para a Jornada Mundial da Juventude em Cracóvia o Santo Padre escreveu: “Nomeadamente este Ano Santo da Misericórdia é o tempo para a Igreja reencontrar o sentido da missão que o Senhor lhe confiou no dia de Páscoa: ser instrumento da misericórdia do Pai”. Enquanto esperamos o Tríduo Pascal, vamos olhar para o rosto misericordioso do Pai, para nosso Senhor, Jesus Cristo, e vamos tentar descobrir de modo novo o que significa ser Seu discípulo.


ESTAÇÃO I: JESUS É CONDENADO À MORTE

“Pilatos então lhe disse: Tu não me respondes? Não sabes que tenho poder para te soltar e para te crucificar? Respondeu Jesus: Não terias poder algum sobre mim, se de cima não te fora dado. Por isso, quem me entregou a ti tem pecado maior. Desde então Pilatos procurava soltá-lo. Mas os judeus gritavam: Se o soltares, não és amigo do imperador, porque todo o que se faz rei se declara contra o imperador.” (João 19, 10 – 12)

Você se lembra de como Jesus defendeu a mulher que seria apedrejada? Nenhum dos agressores estava sem pecado, nenhum deles atirou uma pedra. Jesus defendou-a, salvou sua vida. E você, o quanto valoriza a sua vida? Em geral, com que frequência você sente que está vivo? Sabe com certeza que Deus o ama e quer para você abundância de dons e quer ajudá-lo a ser criativo e cheio de paixão! Ele não permanece somente em sua defesa. Ele nunca irá condená-lo à morte. Ele irá salvá-lo, defendê-lo e animá-lo. 

Seja como Jesus: salve vidas – a sua e a dos outros.


ESTAÇÃO II: JESUS CARREGA A CRUZ ÀS COSTAS

“Mas eles clamavam: Fora com ele! Fora com ele! Crucifica-o! Pilatos perguntou-lhes: Hei de crucificar o vosso rei? Os sumos sacerdotes responderam: Não temos outro rei senão César! Entregou-o então a eles para que fosse crucificado. Levaram então consigo Jesus. Ele próprio carregava a sua cruz para fora da cidade, em direção ao lugar chamado Calvário, em hebraico Gólgota.” (João 19, 15 – 17)

É possível que a cruz não tivesse existido? A salvação teria podido realizar-se de uma maneira menos cruel? Se Deus o elegeu assim, este sofrimento foi necessário. Lembra-se de como Ele disse que o aluno não está acima do mestre? Como disse que é suficiente que o servo seja como o seu senhor? Seu dever também é carregar sua cruz - pecados, fraquezas e limitações. Mas isto não é sem propósito -  você mesmo sabe que este é o caminho para o desenvolvimento espiritual que o leva à ressurreição.

Seja como Jesus: beije a sua cruz e confie a si mesmo ao Pai.

ESTAÇÃO III: JESUS CAI PELA PRIMEIRA VEZ

“Que é mais fácil dizer ao paralítico: Os pecados te são perdoados, ou dizer: Levanta-te, toma o teu leito e anda? Ora, para que conheçais o poder concedido ao Filho do homem sobre a terra (disse ao paralítico), eu te ordeno: levanta-te, toma o teu leito e vai para casa." (Marcos 2, 9 – 12a)

Às vezes você sente que algo o paralisa? O medo, as preocupações ou talvez a vergonha? Não é fácil crer que Deus pode mudar isso em um momento, mandar que isto desapareça. Nos momentos de dúvidas pense nos milagres do Evangelho que acontecem ainda hoje. E quando já crer, peça a ajuda de Deus e levante-se. Ele não quer que você fique prostrado. Ele preocupa-se com você.

Seja como Jesus: Não desista, apesar das adversidades.

ESTAÇÃO IV: JESUS ENCONTRA SUA MÃE

“Quando Jesus viu sua mãe e perto dela o discípulo que amava, disse à sua mãe: Mulher, eis aí teu filho. Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E dessa hora em diante o discípulo a levou para a sua casa.” (João 19, 26 – 27)

Existem pessoas na sua vida que fariam qualquer coisa por você? Cuide delas, porque talvez um dia elas salvarão sua vida. A relação entre Jesus e Maria era excepcional. Ela sempre tentava estar perto de Jesus, mas naquele momento ela não pôde ajudá-lo. No entanto, apesar do fato de presenciar o sofrimento de seu filho tenha a machucado terrivelmente, ela acompanhou o seu Filho até o fim. Com certeza os olhares de ambos tentaram encontrar-se e consolar-se respectivamente. Jesus pensou nela até o fim. Desde aquele momento, Maria cuida de todos os discípulos de seu Filho.

Seja como Jesus: Ame a Mãe dele.


ESTAÇÃO V: SIMÃO CIRINEU AJUDA A JESUS

‘“Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer, com sede e te demos de beber? Quando foi que te vimos peregrino e te acolhemos, nu e te vestimos? Quando foi que te vimos enfermo ou na prisão e te fomos visitar? Responderá o Rei: - Em verdade eu vos declaro: todas as vezes que fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, foi a mim mesmo que o fizestes.” (Mateus 25, 37b – 40)

Simão não queria ajudar Jesus. O Evangelho diz que foram os soldados quem o fizeram carregar a cruz. E você, teria ajudado? Como age nas situações similares? A Bíblia incentiva a carregar o fardo do próximo. Isto não significa que somente você deva carregar o fardo do seu irmão; às vezes tem de permitir que o seu próximo o ajude. E isso é ainda mais difícil. Lembre-se que não está obrigado a sempre conseguir fazer tudo. Às vezes você é o mais pequeno.

Seja como Jesus: Quando perceber que as coisas são muito difíceis para você, aceite-as com gratidão.


ESTAÇÃO VI: VERÔNICA LIMPA O ROSTO DE JESUS

“Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e conduziu-os à parte a uma alta montanha. Lá se transfigurou na presença deles: seu rosto brilhou como o sol, suas vestes tornaram-se resplandecentes de brancura. E eis que apareceram Moisés e Elias conversando com ele.” (Mateus 17, 1 – 3)

Deus tem uma boa opinião sobre você. Apesar de saber tudo sobre você, Ele o ama sem limites. Para Ele, você é único, lindo. Não pense mal de você. Jesus disse que deviamos ser misericordiosos como o Pai. Tente ser misericordioso consigo mesmo. Não precisa ser perfeito, seja quem é de verdade. Se você permitir a Deus conduzi-lo, será surpreendido pelo quanto Sua graça irá transformá-lo.

Seja como Jesus: Permita que seu rosto seja limpo da sujeira para que brilhe.


ESTAÇÃO VII: JESUS CAI PELA SEGUNDA VEZ

“Partindo dali, Jesus viu um homem chamado Mateus, que estava sentado no posto do pagamento das taxas. Disse-lhe: Segue-me. O homem levantou-se e o seguiu. Como Jesus estivesse à mesa na casa desse homem, numerosos publicanos e pecadores vieram e sentaram-se com ele e seus discípulos.” (Mateus 9, 9-10)

Cada pessoa, por pior que seja,  deseja a  felicidade, o amor, a compaixão. Você se lembra de como Jesus disse que aquele que recebe mais, ama mais? Às vezes é mais fácil crer se não há nada a perder. Não acredite que nada possa ser feito, que não há volta ou que não vale a pena. Não fique preso em uma grande jaula aberta. Deus não abandona ninguém. Ele deu-nos liberdade.

Seja como Jesus: Ajude às pessoas que pensam que não há saída a levantar-se e seguir Jesus.

ESTAÇÃO VIII: JESUS ENCONTRA AS MULHERES DE JERUSALÉM

“Seguia-o uma grande multidão de povo e de mulheres, que batiam no peito e o lamentavam. Voltando-se para elas, Jesus disse: Filhas de Jerusalém, não choreis sobre mim, mas chorai sobre vós mesmas e sobre vossos filhos. Porque virão dias em que se dirá: Felizes as estéreis, os ventres que não geraram e os peitos que não amamentaram! Então dirão aos montes: Caí sobre nós! E aos outeiros: Cobri-nos!” (Lucas 23, 27 – 31)

Não somente elas choraram. Aí  havia  também Maria, outras  mulheres, amigos. Talvez houvesse também outra mulher, a mulher que uma  vez lavou-lhe os pés com suas lágrimas, secou-os com os cabelos, beijou-os e ungiu-os. Foi a Sua bondade e pureza que comovia-as? Ele mesmo foi comovido algumas vezes pela miséria humana, humildade e fé. Os sentimentos expressam-nos. Eles ensinam algo a nós, então não vamos esconder nenhuma alegria, tristeza, sorriso ou lágrimas.

Seja como Jesus: Permita-se à comoção. Console os que choram.

ESTAÇÃO IX: JESUS CAI PELA TERCEIRA VEZ

“Perguntou-lhe pela terceira vez: Simão, filho de João, amas-me? Pedro entristeceu-se porque lhe perguntou pela terceira vez: Amas-me?, e respondeu-lhe: Senhor, sabes tudo, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta as minhas ovelhas. Em verdade, em verdade te digo: quando eras mais moço, cingias-te e andavas aonde querias. Mas, quando fores velho, estenderás as tuas mãos, e outro te cingirá e te levará para onde não queres. Por estas palavras, ele indicava o gênero de morte com que havia de glorificar a Deus. E depois de assim ter falado, acrescentou: Segue-me!” (João 21, 17 – 19)

Você se lembra de como depois da Ressurreição, Jesus apareceu aos discípulos apesar das portas estarem fechadas? Este é o privilégio do discípulo: o Senhor vai procurá-lo , virá mesmo sabendo que você tem medo, que perdeu a fé ou que o traiu. As portas fechadas não são obstáculos, o coração fechado, sim. Não feche o coração. Mesmo que você se afaste Dele, se esconda ou realmente caia, Seu amor o encontrará. Porque o amor suporta tudo.

Seja como Jesus: Que o Seu amor sempre o impulsione a seguir adiante.

ESTAÇÃO X: JESUS É DESPOJADO DE SUAS VESTES

“Levantou-se, pois, e foi ter com seu pai. Estava ainda longe, quando seu pai o viu e, movido de compaixão, correu-lhe ao encontro, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou. O filho lhe disse, então: Meu pai, pequei contra o céu e contra ti; já não sou digno de ser chamado teu filho. Mas o pai falou aos servos: Trazei-me depressa a melhor veste e vesti-lha, e ponde-lhe um anel no dedo e calçado nos pés.” (Lucas 15, 20 – 22)

O pior ladrão não é aquele que rouba as suas coisas, mas aquele que rouba o seu tempo, seus sonhos e a sua felicidade. É satanás quem procura roubar-lhe a esperança para que deixe de crer que como um filho de Deus tem direito à herança, à liberdade e à felicidade eterna. Deus não aponta os nossos pecados. Ele somente procupa-se quando não voltamos para Ele por muito tempo.

Seja como Jesus: Haja o que houver, lembre-se sempre da sua dignidade como um filho de Deus.

ESTAÇÃO XI: JESUS É PREGADO NA CRUZ

“A multidão conservava-se lá e observava. Os príncipes dos sacerdotes escarneciam de Jesus, dizendo: Salvou a outros, que se salve a si próprio, se é o Cristo, o escolhido de Deus! Do mesmo modo zombavam dele os soldados. Aproximavam-se dele, ofereciam-lhe vinagre e diziam: Se és o rei dos judeus, salva-te a ti mesmo. Por cima de sua cabeça pendia esta inscrição: Este é o rei dos judeus.” (Lucas 23, 35 – 38)

Jesus foi ameaçado de morte muitas vezes, e as pessoas  procuravam capturá-lo. No entanto, Jesus sempre livrava-se do perigo. Você se lembra de como eles o conduziram à beira de um penhasco para matá-lo? Ele caminhou entre eles e foi embora. O que aconteceu realmente? Talvez estas pessoas não estivessem em condições de suportar ou compreender como Ele, apesar de tudo, olha para elas? Seus olhos cheios de amor puderam fazer os agressores desistir. Ao final, Jesus morreu, mas ninguém tirou-lhe a vida, ele a ofereceu por si mesmo. Talvez aqueles que pregaram-lhe na cruz evitaram o Seu olhar?

Seja como Jesus: Vença com o amor


ESTAÇÃO XII: JESUS MORRE NA CRUZ

““Era quase à hora sexta e em toda a terra houve trevas até a hora nona. Escureceu-se o sol e o véu do templo rasgou-se pelo meio. Jesus deu então um grande brado e disse: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito. E, dizendo isso, expirou.” (Lucas 23, 44 – 46)

Quando chega a morte, o  homem é como uma criança: não pode defender-se, nem lutar. Provavelmente não podemos compreender o que aconteceu em Gólgota. Você se lembra da parábola da pérola? Jesus disse  que o Reino de Deus é como um comerciante que procurava uma linda pérola e que, quando ao fim encontrou-a, vendeu tudo o que tinha e comprou-a. Você é esta pérola. Cada homem por quem Jesus morreu é uma pérola valiosa, tão valiosa que Jesus decidiu dar tudo por ela. Tudo, você compreende? Por isso, não deprecie a si mesmo. Você foi comprado por um preço elevado.

Seja como Jesus : Dê vida aos outros.

ESTAÇÃO XIII: JESUS É DESCIDO DA CRUZ

“Depois disso, José de Arimatéia, que era discípulo de Jesus, mas ocultamente, por medo dos judeus, rogou a Pilatos a autorização para tirar o corpo de Jesus. Pilatos permitiu. Foi, pois, e tirou o corpo de Jesus. Acompanhou-o Nicodemos (aquele que anteriormente fora de noite ter com Jesus), levando umas cem libras de uma mistura de mirra e aloés. Tomaram o corpo de Jesus e envolveram-no em panos com os aromas, como os judeus costumam sepultar.” (João 19, 38 – 40)

O amigo é uma pessoa que está perto de você mesmo nos piores momentos. É uma pessoa que cuida de você quando você já não tem força para nada. Jesus tinha muitos amigos e cuidava das relações com eles. José de Arimatéia e Nicodemos foram-lhe fiéis ainda depois da morte de Jesus e ocuparam-se de seu corpo com respeito e amor. Você também pode experimentar a alegria de ter amigos. Peça a Deus este lindo dom.

Seja como Jesus: Ofereça a sua vida aos seus amigos e confie a si mesmo a eles.

ESTAÇÃO XIV: JESUS É SEPULTADO

“No lugar em que ele foi crucificado havia um jardim, e no jardim um sepulcro novo, em que ninguém ainda fora depositado. Foi ali que depositaram Jesus por causa da Preparação dos judeus e da proximidade do túmulo.” (João 19, 41 – 42)

Jesus morreu, mas se foi apenas por um momento. Enquanto seus amigos sepultavam seu corpo, Ele criava o mundo de novo. Ninguém sabia o que estava acontecendo, havia silêncio. Mas as horas da morte já tinham sido contadas e a manhã da ressurreição aproximava-se. A melhor receita para viver eternamente é estar perto da Fonte da Vida, ser amigo de Jesus e não abandoná-lo.

Seja como Jesus: Confie no Pai, em Deus, que vive pelos séculos dos séculos.

+++

No caminho de preparação para a Jornada Mundial da Juventude e mesmo agora, antes  da Páscoa, estamos aprendendo o amor e a misericórdia do próprio Jesus. Mesmo carregando a cruz e morrendo, Ele demonstrou misericórdia: Ele consolou os aflitos e os presos, suportou a dor pacientemente e perdoou as injúrias, dizendo: Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem”. Os alunos seguem os passos do mestre. Eles o observam. Fazem perguntas. E então, olham para Ele.

Observe-o, siga-o, seja como Jesus.

Está página contém cookies. Ao continuar navegando aceitará o seu uso.

Aceitar